Que pena!

Não sei porquê regressaste!

Se já havia me esquecido dos teus beijos.

A tarde se pôs mais triste, mais cinza, nessa tua volta.

Quero libertar-me, não quero falar mais nada!

Não quero falar do que já não existe, do que emudeceu…

Que falta que me dá esse enorme silêncio nessa casa!

Cúmplice das minhas perdas, escancaro meus fantasmas.

Que pena que dá tua partida, tantas promessas, essas cicatrizes.

1 me gusta