Delírios

Inevitáveis momentos de ternura,

semeando passos errantes nesse quarto,

escancarando desejos no meu corpo inerte.

No lento deslizar do teu abandono, me encontro.

Incontidos desejos nessa suave noite.

Explosões de contrações no teu corpo trêmulo.

Ácido tempo corroendo meu sangue,

no toque dos teus atrevidos dedos me deleito.

Unhas cravando nossas peles úmidas.

Contrações repetidas dessas coxas abertas.

Lento conceder de nossas bocas intensas.

Corpos aquecidos nesse quarto escuro!

Ternura vinda nesse êxtase previsível.

Gostos indecifráveis nos teus seios fartos.

Ventre insinuante nessa noite quente, cintilante.

Amparo e cheiro, na obsessão dos nossos sexos!

Fogueira intensa na intimidade dessa casa.

Inquietante noite nessa entrega desvairada,

entre lençóis, descubro alívio, no teu corpo intenso,

entre beijos profundo, eu me perco, me entrego.

1 me gusta