Amores e desamores

Palavras já não bastam, não ressoam, não curam.

Sou só ferida nessa saudade, nessa profunda melancolia.

Sua ausência me corrói, feito ácido, me amofina,

torturando o pouco que sou, o que nada sou!

Já não há mais a ilusão dos tempos vividos juntos.

Gostava dessas audácias, nesses amores em sofreguidão,

desses momentos, explorando seu corpo, entre beijos,

do seu cheiro inundando esse quarto, ficou essas lembranças.

Sou só desânimo, prostração, nessas fragilidades.

Sou só, nesse abandono, nesse silêncio hostil,

entre palavras destoantes, nessa rima pobre,

sou só desamparo, nesses embates de amores e desamores.

2 Me gusta